Médica identifica paciente com WhatsApptite

the trend | Faz 3 anos

 
Whatsapp

Reprodução




Entenda o que aconteceu






As doenças relacionadas à tecnologia são cada vez mais comuns, principalmente as que são associadas à smartphones. E não estamos falando do galo na testa que surge depois de derrubar o celular no rosto ao digitar deitado na cama – um clássico!

As séries que você precisa assistir em 2014

Inés Fernandez-Guerrero, uma médica espanhola, identificou um novo caso de lesão ligado ao uso contínuo do celular: a WhatsApptite, que é o esforço repetitivo no punho causado pela frequência excessiva de usar os dedos para digitar.

Aplicativo permite evitar encontro acidental com conhecidos

O caso foi publicado no jornal médico britânico The Lancet, e fala sobre a situação de um paciente que não tinha histórico de lesões nas mãos até ter passado seis horas seguidas respondendo mensagens de Natal, em dezembro passado.

Para alguns viciados em celular, o tratamento pode ser considerado um tanto sofrido, já que inclui abstinência total do aparelho, além de anti-inflamatórios.

Famosos vestidos de hipsters dominam a internet

Confira outras doenças – um tanto estranhas – ligadas à tecnologia:

Síndrome da vibração fantasma: sabe quando você sente o celular vibrando no  bolso e quando vai olhar o aparelho não tem nada? (Nota da redação: a síndrome costuma piorar quando alguém demora para responder mensagem).

Laptopordose: a famosa dor nas costas por levar o laptop para todos os lugares.

Wiite: depois da "Nintendinite", que atingiu várias crianças viciadas em videogame nos anos 90, surge a Wiite, causada pelo controle remoto sem fio da Nintendo, que permite vários movimentos e também pode causar lesões no punho, cotovelo e ombro.