Aplicativo Tubby é proibido em todo Brasil

the trend | Faz 3 anos

 
Aplicativos Lulu e Tubby

Reprodução




Meninas, podem respirar aliviadas






Depois de criar muita polêmica antes mesmo de ser lançado, o aplicativo Tubby, que promete avaliar a performance sexual das mulheres, foi proibido pela justiça.

A 15ª Vara Criminal de Belo Horizonte, em Minas Gerais, emitiu nessa quarta-feira, 04, uma liminar que proíbe o app de ser disponibilizado em todo o Brasil. De acordo com a decisão do juiz Rinaldo Kennedy Silva, titular da Vara Especializada de Crimes Contra a Mulher de Belo Horizonte, o Facebook, a equipe do Tubby e as  lojas do Google e Apple (a Google Play e a App Store, respectivamente) estão proibidos de permitir a veiculação do aplicativo, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

A decisão do juiz foi tomada depois que vários grupos em defesa dos direitos das mulheres apresentaram um pedido de medida cautelar contra o Tubby, feito com base na Lei Maria da Penha, argumentando que o app promovia a violência contra a mulher.

"Há também fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, uma vez que depois de ofendida a honra de uma mulher por intermédio do mencionado aplicativo, não haverá como repará-la", escreveu o juiz.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

O Tubby, que é um aplicativo para homens avaliarem a performance sexual das mulheres criado em resposta ao Lulu, tinha lançamento previsto para a quarta-feira, 04, mas foi adiado para sexta-feira, 06. Segundo os criadores do app, problemas no servidor causaram o atraso.