Qual filme ganhará o Oscar? Nós te ajudamos a adivinhar!

Oscar Awards, Tapete Vermelho, | Faz 6 anos

 
127 Horas Direção: Danny Boyle Elenco: James Franco, Kate Mara e Amber Tamblyn O último filme premiado de Danny Boyle foi Quem Quer Ser um Milionário?, que ganhou 8 troféus, incluindo o Oscar de Melhor Filme, em 2009. James Franco vive o melhor momento da sua carreira com a nomeação ao prêmio de Melhor Ator e recebeu a responsabilidade de apresentar a cerimônia ao lado de Anne Hathaway este ano. O filme é baseado em fatos reais sobre uma história emocionante de sobrevivência e os membros da Academia adoram este tipo de trama. Faz apenas dois anos que Danny Boyle recebeu o seu último Oscar. Apesar das excelentes críticas, o filme ainda não ganhou nenhum prêmio importante até agora Dos 10 filmes nomeados, este é um dos menos favoritos nos cinemas e o apoio do público é muito importante Black Swan Direção: Darren Aronofsky Elenco: Natalie Portman, Mila Kunis e Vincet Cassel Darren Aronofsky ganhou credibilidade entre os membros da Academia com o seu último filme O Lutador. Todos amam Natalie Portman, sua transformação física para este filme não foi em vão, já que ela é a candidata predileta para o Oscar de Melhor Atriz. O fator “herói” está a favor deste filme, já que muitos se identificam com a protagonista. Apesar de não ser um longa muito comercial, as excelentes críticas transformou Cisne Negro em um sucesso do cinema. Seu clima obscuro e misterioso pode ser um fator contra. A Academia adora finais felizes. O filme foi estreado somente em setembro e perdeu o timing entre os críticos e a imprensa especializada. O Vencedor Direção: David O. Russell Elenco: Mark Whalberg, Christian Bale, Melissa Leo e Amy Adams Rocky e Menina de Ouro mostraram que a Academia tem certa sensibilidade com os filmes sobre boxe. A história é baseada em fatos reais que relata temas como a superação dos vícios e problemas familiares. Seu elenco tem recebido as melhores críticas e Christian Bale e Melissa Leo já receberam prêmios de Melhor Ator e Atriz Coadjuvante. Sua recente estreia fez com que o filme ficasse fresco na memória dos jurados. Todos os experts comentam que o filme é um grande candidato, mas nunca se referem como ganhador. O diretor David O. Russell não tem uma trajetória suficiente para alcançar este premio. Entre os 10 filmes nomeados, O Vencedor recebeu as críticas mais fracas. A Origem Direção: Christopher Nolan Elenco: Leonardo Dicaprio, Joseph Gordon-Levitt e Ellen Page Seu roteiro original e completo tem sido elogiado desde a estreia do filme, sendo seis meses atrás. Tem 8 nomeações e muitas delas em categorias técnicas, nas quais tem pouca competência. Lucrou mais de 820 milhões de vendas de bilheteria e o público simplesmente amou o filme. O gênero do filme é Ficção Científica e este tipo de filme nunca deu sorte no Oscar. Christopher Nolan não está nomeado ao prêmio de Melhor Diretor e é quase certo ganhar este prêmio quando você o diretor também é nomeado. Nenhum dos atores do filme foi nomeado ao Oscar É considerado um filme “blockbuster de verão” e o Oscar sempre busca premiar os filmes mais consistentes e “eternos” Minhas Mães e Meu Pai Direção: Lisa Cholodenko Elenco: Annette Benning, Julianne Moore e Mark Ruffalo Suas protagonistas Annette Bening e Julianne Moore foram nomeadas quatro vezes ao Oscar, mas nunca ganharam o prêmio. Este ano somente Bening está na corrida, e, embora Natalie Portman esteja na frente, alguns integrantes da Academia podem sentir sensibilizados com as derrotas passadas. É um filme independente e de pouco orçamento: a Academia adora nomear os filmes deste gênero, mas normalmente não são os ganhadores da noite, somente nas categorias de Roteiro Original (este ano o vencedor para Roteiro Original já está quase garantido para A Origem). Sua temática pode ser um ponto contra, já que Academia tem fama de ser bastante conservadora e, ao contrário do Golden Globe, o tema “homossexual” não é tão popular no Oscar. Em 2006, O Segredo de Brokeback Mountain foi o grande favorito do ano e contra a vontade de todos, acabou perdendo o Oscar de Melhor Filme para o longa Crash. O filme foi classificado como uma comédia e este gênero não é normalmente reconhecido durante um Oscar. O Discurso do Rei Direção: Tom Hooper Elenco: Colin Firth, Helena Bohnam Carter y Geoffrey Rush. É um Drama Histórico, o gênero favorito dos membros da Academia. E também foi inspirado em fatos reais: uma combinação vencedora. É um filme com mais nomeações. São 12 indicações, desde já pode-se garantir que não sairá de mãos abanando. Já ganhou na categoria de Melhor Filme nas premiações mais importantes: Diretores (Directors Guild), Produtores (Producers Guild) e Atores (Screen Actors Guild SAG). Este é o maior ponto a favor de esse filme, já que apenas 6 vezes os vencedores dos sindicatos não se coincidiram com o Oscar. Seu elenco foi ovacionado e premiado em várias celebrações, especialmente Colin Firth, que já pode-se dizer que tem o Oscar em suas mãos. Seu director, Tom Hooper, é praticamente um novato. A pesar de ter arrasado nos Emmys de 2009, com seu filme para televisão John Adams, é pouco conhecido no meio cinematográfico. Paradoxalmente, a única categoria que não ganhou nos Emmys foi a de Melhor Diretor. É o favorito dos sindicatos, mas não dos Críticos, que até agora deram todos os seus prêmios à Rede Social. A Rede Social Direção: David Fincher Elenco: Jesse Eisenberg, Andrew Garfield e Justin Timberlake. Sua relevância atual. Sua temática faz com que o filme seja vigente e fresco, o que faz muita gente se identificar, já que  praticamente todos usamos o Facebook. Tem um fator “cool” que a torna no filme da moda, e a Academia está procurando rejuvenescer-se e premiar esse filme seria a estratégia perfeita. Desde setembro esse foi aclamado como um dos “melhores filmes da década”. Os críticos não tiveram nenhum pudor em expressar seu amor por essa produção. David Fincher, o diretor, que também foi considerado com um “diretor de cults”, agora no seu lado mais mainstreem mostra que mantém sua marca pessoal que despertou tantos fãs. Uma trajetória de excelentes filmes que o precedem podem levá-lo a ser o ganhador da noite. Outra história baseada em fatos reais que narra ainda como foi criada a ferramenta social que transformou a maneira das pessoas se relacionarem hoje em dia. Seu elenco de jovens atores pode ser uma faca de dois gumes, porque apesar de ter sido aclamado por todos, faz alguns meses eram praticamente alguns desconhecidos e não têm uma longa trajetória que os respalde. O protagonista do filme é um “anti-herói”, não chega a ser um vilão, porém também não é uma boa pessoa. A traição entre amigos e o suposto roube de propriedade intelectual não são precisamente os valores que tanto os membros da Academia gostam de vangloriar. O Discurso do Rei roubou seu momento com seus recentes triunfo, A Rede Social estreou antes da temporada de premiações e acaba de ser lançado em DVD nos Estados Unidos. Com tantos meses de exposição, pode ser que os votantes estejam cansados. Toy Story 3 Direção: Lee Unkrich Elenco: Tom Hanks, Tim Allen e Joan Cusack É difícil acreditar, mas Toy Story 3 recebeu as melhores críticas do ano, com 99% de aprovação, somando aos quase 1.100 milhões de dólares arrecadados na bilheteria, o convertem no favorito para muitos. Woody, Buzz e o resto dos brinquedos já estão há 15 anos na tela, esse é o capítulo final da trilogia e também o mais emotivo. A nostalgia de não voltar a ver esses personagens no cinema pode ser um ponto a favor. A maquinaria da Disney está a mil com esse filme. Investiu muito na campanha pelo Oscar. O óbvio: é um desenho animado e nos anos da história da Academia, nunca um filme desse gênero ganhou. A Bela e A Fera e UP foram nomeados a Melhor Filme de Animação e apesar de a última parte de Toy Story ser considerada o melhor filme do estúdio, o caminho para o Oscar não é uma brincadeira para criança. Bravura Indômita Direção: Ethan y Joel Coen Elenco: Matt Damon, Jeff Bridges e Hailee Steinfield Os irmãos Coen poucas vezes decepcionam. Já foram reconhecidos pela Academia por Fargo e No Country for Old Men, e  sua nova produção só recebe elogios. É um Western, gênero quase extinto e que a Academia aprecia muito. Ainda é um remake de um dos grandes filmes de John Wayne, que é um clássico do cinema americano. Todo o sucesso de bilheteria, com quase 140 milhões arrecadados, e continua somando, já que estreou recentemente e segue chamando a atenção do público. Tem 10 nomeações, que o convertem no segundo filme com mais indicações na noite. Ainda está muito recente a vitória de No Country For Old Men, e a Academia gosta de ser gêneros e premiar nossos competidores. Entrou na última hora na lista do Oscar, porque praticamente ninguém o tinha assistido até sua estréia, assim que ter pouco tempo para criar o clima de ganhador. Inverno da Alma Direção: Debra Granik Elenco: Jennifer Lawrence, John Hawkes Esse filme tem pouco a seu favor e foi considerado como a surpresa entre as nomeações, já que todos contavam com que o filme de Bem Affleck, The Town, ocupasse esse lugar. Levou excelentes críticas, especialmente por suas atuações e triunfou em importantes festivais, como o Sundance. Tiene excelentes críticas, especialmente É relativamente desconhecido, estreou em pouquíssimas salas de cinema, portanto sua bilheteria é super baixa. Seus atores também são relativamente desconhecidos, assim que falta o “star power” necessário para agarrar a estatueta. É um filme independente, com um orçamento muito baixo, que funciona bem em festivais mais indies, mais o Oscar pode ser um pouco demais.

Por Jorge Roig Graterol.