Wentworth Miller tentou se suicidar antes de se assumir gay

E! News | Faz 3 anos

 
Wentworth Miller

Kiyoshi Ota/Getty Images



Ator saiu do armário em agosto






Há menos de um mês, Wentworth Miller, astro da série Prison Break, assumiu publicamente ser gay. E agora o ator falou sobre sua luta até aceitar sua orientação sexual.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

Durante seu discurso no baile de gala da Human Rights Campaign, no sábado, 07, Miller contou que tentou se suicidar aos 15 anos, durante um final de semana em que os pais estavam viajando.

"A primeira vez que tente me matar foi aos 15 anos. Esperei até minha família viajar em um final de semana e quando fiquei sozinho em casa engoli um frasco de remédios. Eu não lembro o que aconteceu nos dias seguintes, mas tenho quase certeza que a segunda-feira chegou e eu estava no ônibus indo para a escola e fingindo que estava tudo bem", contou ele.

LEIA MAIS: Wentworth Miller assume ser gay

"E quando alguém me perguntou se era um pedido de ajuda, eu disse que não, porque não contei para ninguém", continuou.

"Eu era um alvo quando estava crescendo. Falar da forma certa, ficar da forma certa, segurar o punho da forma certa. Todo dia era um teste e havia mil formar de falhar. Mil formas de se comportar para não viver dentro dos padrões aceitos pelos outros", disse o ator.

MAIS: Famosos que saíram do armário

Apesar de ter tido várias chances de se assumir publicamente durante sua carreira, Miller admitiu ter sentido medo das consequências. "Eu escolhi mentir – quando pensava na possibilidade de me assumir, como isso iria impactar a carreira que eu trabalhei tanto para conseguir. Eu estava cheio de medo"

Wentworth assumiu sua sexualidade no final de agosto, ao recusar um convite para um festival russo de cinema, devido às leis antigay do país.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

"Estou profundamente perturbado com a atual atitude e tratamento dado a homens e mulheres gays pelo governo russo. A situação não é aceitável de nenhuma forma, e eu não posso participar de uma ocasião de celebração em um país onde pessoas como eu estão sendo sistematicamente negadas a seus direitos de viver e amar abertamente", escreveu ele emu ma carta aos organizadores.