Vogue diz que namoro de Cara Delevingne é fase e cria polêmica

E! News | Faz 2 anos

 
Cara Delevingne, Vogue

VOGUE/Patrick Demarchelier




Saiba o que rolou!






A revista Vogue se envolveu em uma polêmica com a matéria de capa em que Cara Delevingne assume pela primeira vez o relacionamento com a cantora St. Vincent. De acordo com ativistas de grupos LGBTs, a publicação do mês de julho usou o termo "fase" para denominar a bissexualidade de Cara, o que foi considerado uma falta de respeito e, por isso, estão exigindo um pedido formal de desculpas.

MICHELLE RODRIGUEZ FALA SOBRE NAMORO DE CARA DELEVINGNE E ST. VINCENT

Cara abriu o jogo sobre seu relacionamento com St. Vincente e, pela primeira vez, falou sobre seu relacionamento com mulheres. "O fato de estar apaixonada por minha namorada é a razão pela qual ando tão feliz ultimamente. E é quase um milagre que essas palavras saiam da minha boca", declarou ela à publicação. A atriz de Cidades de Papel ainda contou que foi uma longa jornada até compreender e aceitar sua sexualidade. "Levei um longo tempo para aceitar a ideia, até que me apaixonei por uma garota de 20 e reconheci que tinha de aceitar", acrescentou.

CARA DELEVINGNE DIVULGA PRÉVIA DO TRAILER DE CIDADES DE PAPEL



Cara Delevingne, Vogue

VOGUE/Patrick Demarchelier



No entanto, líderes de grupos LGBT se ofenderam com a maneira como a matéria foi escrita. "Seus pais parecem pensar que as meninas são apenas uma fase para Cara, e eles podem estar corretos", diz a publicação. Na entrevista, Cara ainda descreve seus sonhos eróticos (protagonizados exclusivamente por homens), o relacionamento conturbado com sua mãe e o medo de se apaixonar por um homem. O repórter fez um trecho de análise. "Quando sugiro para Cara confiar em um homem, ela pode ter que rever uma ideia antiga e teimosa dela - de que as mulheres são perenemente problemáticas e, portanto, só as mulheres vão aceitá-la - ela sorri e diz que admite o ponto", escreveu o jornalista Rob Haskell.

CARA DELEVINGNE ASSUME RELACIONAMENTO COM ST. VINCENT E SE DIZ BISSEXUAL

Foi então que Julie Rodriguez criou uma petição para que a editora-chefe da Vogue, Anna Wintour, pedisse desculpa pela maneira como a bissexualidade foi tratada. A petição já conta com mais de 13 mil assinaturas de apoio. Rodriguez afirma que a linguagem e a análise de Haskell é uma banalização e um perigo, pois acabam reforçando estereótipos sobre as mulheres. "A ideia de que as mulheres bissexuais apenas formam relacionamentos com outras mulheres como resultado de trauma de infância, é um estereótipo nocivo (e falso) de que as mulheres lésbicas e bissexuais têm combatido por décadas", explicouu Rodriguez na descrição de sua petição. A revista Vogue ainda não se pronunciou sobre o assunto.



Cara Delevingne, St. Vincent

MachettePix/startraksphoto.com