Sean Kingston é processado por estupro

E! News | Faz 3 anos

 
Teen Choice Awards, Sean Kingston

Jason Merritt/Getty Images



Segurança e integrante da banda do cantor também teriam participado de crime






Em 2010, o cantor Sean Kingston foi acusado de ter estuprado uma fã, que o visitou no seu quarto de hotel e foi forçada a fazer sexo com o cantor, seu segurança e um membro de sua banda. Agora, três anos depois, a vítima decidiu processá-lo novamente.

LEIA MAIS: Marido de Khloé Kardashian é preso

De acordo com o site TMZ, desde que foi acusado pelo crime, Sean negou a acusação e entrou na justiça com documentos legais para confirmar que o sexo foi consensual. Por outro lado, Carissa Capeloto, que agora tem 22 anos (na época ela ainda era considerada menor de idade legalmente pela justiça americana com apenas 19 anos) afirma que fumou maconha e bebeu shots de vodka, tornando-a "obviamente embriagada, incapaz de consentimento", segundo ação judicial.

A jovem ainda afirma que foi convidada para subir ao quarto de hotel de Sean para conhecer Justin Bieber, mas quando chegou ao local combinado, o cantor estava esperando-a pelada em sua cama. Então, o segurança teria pegado-a no colo à força e colocado-a na cama. Nesse momento os três homens começaram a estuprá-la. Felizmente um amigo conseguiu resgatá-la.

Na época, a polícia foi chamada e Carissa foi levada ao hospital, onde afirma que foi tratada por lesões físicas consistentes com estupro. Na ação, ela afirma que teve a vida arruinada, que mal consegue dormir e tem mudanças de humor repentinas, além de ataques de pânico.

SAIBA MAIS: George Clooney se envolve em caso de polícia

As acusações que Carissa fez em 2010 foram desconsideradas pela polícia, pois ela foi considerada "não credível". Agora, no novo processo, ela pede cerca de R$ 11 milhões por danos morais. O julgamento de Sean está marcado para novembro deste ano.