Rihanna sobre Chris Brown: “Nunca mais na minha vida eu preciso falar com ele”

E! News | Faz 6 anos

 
Rolling Stone
Com os cabelos vermelhos rebeldes, Rihanna estampou a capa da última edição da revista Rolling  Stone! Na capa, ela aparece usando um short curtíssimo e mostrando as suas belas curvas! Wow, adoramos! Em entrevista com a publicação, Rihanna respondeu algumas perguntas sobre Chris Brown, sem gritaria e sem destruir camarins! No começo do bate papo, perguntaram a Rihanna sobre a autorização que ela cedeu para amenizar os termos de mandado de segurança, que a princípio eram de cinco anos, contra Brown. A cantora de S&M disse que na hora foi a coisa certa a fazer, mesmo se as pessoas e os fãs criticassem ela. “Você nunca consegue agradar a todos”, disse Rihanna à revista. “Uma hora você é muito dura. Outra hora eu sou uma idiota porque não estou sendo muito dura”. Mas antes dela ter tempo de respirar, ela complementou o pensamento dizendo que, “Apesar de eu e Chris Brown não termos a autorização para interagir um com o outro, eu certamente não tenho a intenção nem a pressa de fazer isso”. “Isso não significa que vamos fazer as pazes ou que vamos nos falar. Isso significa que eu não queria dizer não ao juiz”, disse ela. “Nunca mais na minha vida eu preciso falar com ele”. “Eu também não queria dificultar as coisas, profissionalmente, para ele. O que ele fez comigo foi uma coisa pessoal. Não foi nada a ver com a carreira dele. O fato dele ter que ficar sempre a mil passos de distância de mim, que ele não podia se apresentar nas mesmas premiações que eu, ou até freqüentar as mesmas festas, dificultou muito a carreira dele. Essas seriam as únicas coisas que iriam mudar quando autorizei a suspensão da ordem de restrição. Então, não estava ligando muito, na verdade”. Rihanna parece estar conseguindo deixar esse incidente doloroso no passado e estamos felizes por isso. “Eu levei a minha guarda, a minha defesa. Eu não queria que as pessoas me vissem chorar. Eu não queria que as pessoas sentissem pena de mim”, ela contou. “Foi uma época da minha vida que fiquei muito vulnerável. Eu queria que as pessoas me vissem como, ‘Estou ótima. Estou forte’. Eu tive que colocar isso na minha cabeça e acreditar nisso, até que parecesse real”.