Revista diz que Philip Hoffman era gay e é processada em milhões

E! News | Faz 3 anos

 
Philip Seymour Hoffman, David Bar Katz

Lenny Abbot/PacificCoastNews.com, Ben Gabbe/Getty Images




Melhor amigo do ator foi à justiça por difamação






Após a morte de Philip Seymour Hoffman, muitos rumores e histórias sobre a vida pessoal do ator foram publicadas. A última delas é sobre um processo jurídico de, aproximadamente, R$ 114 milhões em danos morais do ator David Bar Katz, a pessoa que encontrou o corpo de Hoffman. David, melhor amigo do falecido ator, está processando a editora da revista National Enquirer, American Media Inc., por difamação em relação a um artigo publicado na edição de fevereiro.

Polícia prende envolvidos na morte de Philip

A National Enquirer alegou que Katz tinha um relacionamento amoroso com Philip, além de afirmar que o amigo o teria visto "inalando cocaína" na noite anterior à sua morte e usando heroína inúmeras vezes. Como se não fosse o bastante, a revista ainda usa frases de uma suposta entrevista dada por David, que ele mesmo garante que é falsa.

Segundo o E! News, nos documentos do processo, preenchidos nessa quarta, 05, no tribunal de Nova York, o advogado de David Bar Katz se refere à história como uma "total fabricação".

VÍDEO: CORPO DE PHILIP SEYMOUR HOFFMAN É RETIRADO DO APARTAMENTO

"Não houve entrevista. Bar Katz nunca conversou com ninguém da Enquirer sobre Hoffman. Bar Katz e Hoffman nunca foram amantes. Bar Katz não viu Hoffman usando cocaína na noite anterior à sua morte ou em qualquer ocasião. Bar Katz nunca viu Hoffman usando heroína ou cocaína", segundo o documento do processo.

O processo também envolve o site Radar Online, cuja editora é a mesma da revista, por claramente repercutir o artigo. "Como resultado da matéria publicada pela Enquirer, a falsa história sobra Bar Katz se tornou conhecida mundialmente na internet (por causa de Radar Online)", continua. Também é destacado o fato de que o amigo do falecido ator nunca conheceu os jornalistas que escreveram o artigo nem conversou com ninguém da National Enquirer desde a morte de Hoffman.

Famosos lamentam a morte de Hoffman

O advogado de Bar Katz disse que a notícia foi "um soco no estômago" e condenou a publicação por "fazer uso de uma tragédia para conseguir dinheiro".

O ator deixou para trás uma parceira de longa data (Mimi O'Donnell) e três filhos. Seus projetos também sofreram uma breve interrupção.