"Sou inocente", diz paparazzo acusado de perseguir Justin Bieber

E! News | Faz 5 anos

 

Caroline McCredie/Getty Images



O fotógrafo profissional Paulo Raef, que "fez" Justin Bieber ultrapassar o limite de velocidade na avenida Freeway 101, em Los Angeles, alegou ser inocente das acusações, afirmando que vive a mesma situação de urgência "de um repórter correndo para uma emergência de incêndio".

O advogado de Paulo, David Kestenbaum, disse ao site TMZ que seu cliente não é nenhum um pouco diferente de um repórter cobrindo uma história, e, portanto, ele tem o direito constitucional de persegui-lo.






O réu é a primeira pessoa acusada através da nova lei californiana sob os paparazzi, que aumenta a punição quando um jornalista fotográfico cria uma situação perigosa para a "vítima" por causa do lucro.

O advogado continuou a explicar que seu cliente vai "desafiar" a nova lei, provavelmente em razão de que viola a alteração do direito à liberdade de imprensa.

Depois de uma audiência na quinta-feira, 09, David disse aos jornalistas que é injusto que Justin saia com apenas uma multa de excesso de velocidade com o incidente, enquanto seu cliente agora enfrenta uma acusação de direção imprudente.

E a história continua e não vemos Justin no tribunal. To be continued...





Justin Bieber cresceu!