"Conrad Murray está sendo tratado como um assassino", diz ex-advogado sobre mau tratamento na cadeia

E! News | Faz 2019 anos

 




Conrad Murray, que foi condenado no mês passado a quatro anos de prisão pela morte involuntária de Michael Jackson, não está tendo uma experiência tão legal quanto as outras personalidades que já tiveram problemas com a lei.

O antigo advogado de Murray, J. Flanagan, ficou impressionado com o tratamento que o médico pessoal de Michael Jackson está recebendo na cadeia, dizendo ao E! News, "É uma loucura e inacreditável como as autoridades estão tratando Murray na prisão".






Flanagan afirmou que, após esperar quase uma hora para entrar no estabelecimento para visitar Murray na última segunda-feira, 12, o médico chegou com seus pés e mãos algemadas e quando foi colocado na cadeira, os policiais ainda algemaram-no na mesa da reunião.

Ele também nos contou, "Sua cela é ao lado de um membro que está na prisão por assassinato de gangues. Estão tratando-o como um assassino sangrento". Sim, como um Hannibal Lecter.

De acordo com documentos que o E! News recebeu em mãos, o médico afirmou que ele está sendo "indigente e que respeitosamente apela para uma reunião com o conselho".

Murray pretende apelar contra sua sentença, porém não tem um advogado para trabalhar no caso. Flanagan disse ao E! News que ele ofereceu seus serviços para representar Conrad, mas afirmou, "Quem fizer este trabalho, terá um grande comprometimento", se referindo a todas as evidências do caso contra o médico.

Para a surpresa de todos, Conrad apelou para a moção In Pro Per no dia 6 de dezembro de, que significa que ele mesmo se representará no tribunal.