Professor que reprovou James Franco foi demitido de universidade?

E! News | Faz 2019 anos

 

GUCCI/Nathaniel Goldberg/REM



O professor da New York University simplesmente causou a maior confusão com James Franco por achar um absurdo o ator se matricular em um mestrado, sem nem mesmo ter tempo livre.

José Angel Santana agora está processando a NYU, alegando que ele foi demitido após ter dado a nota D (tipo 6) ao aluno candidato ao Oscar.

Um representante da universidade considerou a alegação ridícula, mas, obviamente, estamos um pouco mais interessados em saber em quantas aulas Franco foi supostamente reprovado...






De acordo com o processo que Santana apresentou na última sexta-feira, 16, ao Supremo Tribunal Federal, em Nova York, a estrela apareceu apenas em duas das 14 aulas do curso, tendo um total de 12 faltas não justificadas.

"Santana, como um professor em tempo integral do departamento, tinha todo o direito de dar essa nota a um aluno que não participou adequadamente de suas aulas", afirma o processo.

Mas parece que Franco tinha outros registros de frequência como o da aula de Santana, porém os professores aparentemente deram ao astro notam mais altas.

O professor, na verdade, não colocou toda a culpa da sua demissão em Franco, mas seu advogado nos disse que isso foi a gota d'água.

"O Sr. Santana, por causa de sua etnia espanhola, foi tratado injustamente por seu departamento", disse o advogado Matthew Blit. "Ele ganhava menos do que outros professores e trabalhava em um escritório sem armário e com vazamentos de água".

"Nós gostaríamos que ele fosse recontratado. NYU foi uma universidade de primeiro mundo para ele e foi muito doloroso ter que sair. Ele aceitaria as desculpas", concluiu o advogado.

Quanto a Franco, que ainda não comentou nada sobre ação judicial, voltou à Escola Tisch, como um membro da faculdade! O ator ministrou um curso sobre adaptação de poesia para o cinema.

Parece que o astro de 127 Horas não ficou muito abalado com a sua suposta reprovação! Vocês concordam?