Pai de Michael Jackson está no Brasil lançando livro que conta detalhes da morte do Rei do Pop

E! News | Faz 6 anos

 

AGNews

  O Rei do Pop se foi, mas nunca será esquecido. Sempre vai ser alvo nas manchetes dos maiores jornais do mundo. Dessa vez, Michael Jackson foi lembrado quando o seu pai, Joe Jackson, chegou essa semana no Brasil para divulgar o lançamento do livro O que realmente aconteceu a Michael Jackson, que chega nas bancas no dia 1° de dezembro. O livro foi escrito por um antigo amiga da família, conhecido como Leonard Rowe. Leonard também está no país, acompanhando o pai de Michael no lançamento da obra. O livro conta detalhes da morte de Michael, registrada no dia 25 de junho do ano passado, e todos que estão envolvidos na vida do ator nno período do incidente.  Leonard Rowe esteve trabalhando com a família de Michael por mais de 30 anos. Ele surpreende os leitores com a comparação da morte do astro com outras duas que arrasam, tanto os Estados Unidos, como o mundo. "Nos Estados Unidos houve as mortes de Martin Luther King e John Kennedy; apenas uma pessoa foi acusada pelos assassinatos, mas sabemos que outras pessoas foram responsáveis e com a morte de Michael Jackson, não foi diferente”, contou ele. De acordo com Leonard, é certo e bastante evidente que há mais de uma pessoa culpada pela morte do Pop. E não é só o médico Conrad Murray, que está sendo responsabilizado pela overdose de medicamentos que matou Michael Jackson, o culpado. Ele não acusa, mas aponta grandes teorias de que empresas e entidades como culpados também. Ele e o pai de Michael contam que a produtora AEG, que assinou o contrato com Michael Jackson para a série de shows da última turnê do cantor This Is It, deveria se responsabilizar, "A empresa o obrigou a passar por ensaios exaustivos e chegou até a chantagear Michael”. Segundo o escritor, o livro traz mil e umas surpresas sobre a morte do astro, como documentos que provam que o testamento de Michael Jackson é falso, além de provas que o advogado que redigiu o testamento seria pago pela própria AEG. Leonard desabafa sobre o testamento não ter uma segunda via, uma cópia, “quem conhece o Michael sabe que ele era organizado e sempre guardava cópias de tudo”. Joe Jackson ainda comentou que Michael Jackson era uma pessoa "fácil de ser enganada", quando perguntaram a razão do astro ter aceitado e negociado com a AEG a realizar tantos shows na sua última turnê. O que realmente aconteceu a Michael Jackson? Vamos aguardar o lançamento do livro para saber de todos os detalhes!