Miley Cyrus fala sobre maconha: Há coisas muito mais perigosas

E! News | Faz 3 anos

 
Miley Cyrus

Twitter



Confira a entrevista da cantora sobre o assunto






Em 2010, Miley Cyrus se envolveu em uma de suas primeiras grandes polêmicas, quando fotos suas fumando um bong – supostamente com sálvia – foram divulgadas na internet.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

E na edição especial sobre maconha da revista Rolling Stone, a estrela não confirmou ser usuária da droga, mas também não negou.

"Eu fiz uma música com Snoop Dogg chamada Ashtrays and Heartbreaks e as pessoas podem juntar as coisas sozinhas. Acho álcool muito mais perigoso do que maconha – as pessoas podem ficar bravas comigo por dizer isso, mas eu não ligo. Vi muitas pessoas se dando mal com o álcool, mas nunca vi isso acontecer com maconha", declarou ela durante a entrevista.

Miley Cyrus fala sobre sua carreira: "Meu talento é cantar"

Para Miley, os usuários de maconha tendem a ser mais relaxados. "Desde que não seja ilegal, há coisas muito mais perigosas. E é legal no estado da Califórnia, um lugar em que você pode ser quem quiser ser", continuou.

A estrela ainda falou sobre outras substâncias ilícitas, como a molly, nova forma de ecstasy que surgiu este ano, já que ela foi acusada de repetir o nome da droga em seu novo hit, We Can't Stop, embora ela insista que diz apenas "Miley".

"Eu tenho sotaque! Então quando digo ‘Miley' soa como ‘molly'. Você não pode falar ‘molly' no rádio, então obviamente digo ‘Miley'. Eu sei que as pessoas vão se perguntar isso quando ouvirem a música", declarou a cantora.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

Não que isso a livre de ser ligada ao uso de drogas por terceiros. "As pessoas se referem à cocaína como ‘Miley Cyrus'. Meu nome é usado em músicas de hip-hop para dizer isso. Então mesmo que eu esteja dizendo Miley, as pessoas continuam encontrando problemas nisso", continuou ela.