Médica fala sobre parto prematuro de Kim Kardashian

E! News | Faz 3 anos

 
Kim Kardashian, Instagram

Instagram



Entenda o motivo de a pequena ter nascido antes do previsto






Desde que Kim Kardashian deu à luz prematuramente, muito se fala sobre os motivos que estariam mantendo-a no hospital. A médica Kathleen Velenton, que não é a doutora da estrela do E!, conversou com o E! News sobre as possíveis causas  e conseqüências de um parto precoce.

Não perca detalhes sobre a filha de Kim Kardashian no E! News desta semana: de segunda a sexta às 00h, e domingo às 15h.

Quando questionada sobre a possibilidade de Kim ter desenvolvido pré-eclâmpsia, quando a gestante tem um aumento da pressão arterial, a médica explicou: "Isso pode acontecer com muitas mães de primeira viagem e é realmente caracterizado por inchaço nas extremidades (pés e mãos, por exemplo). Outro sintoma é um pouco de dor de cabeça, principalmente no terceiro semestre (de gravidez), e a cura é o parto. Às vezes, o parto prematuro é um benefício para o bebê e a mãe".

LEIA MAIS: Fique por dentro de tudo osbre o nascimento da filha de Kim Kardashian

Após dar à luz, Kim Kardahsian já quer emagrecer

"Pés inchados são realmente uma característica comum da gravidez. Não são, necessariamente, algo que indique que você tenha pré-eclâmpsia, mas nós, como médicos, precisamos levar isso em conta", explicou.

Kathleen ainda revelou que parir com 37 semanas de gestação (como aconteceu com Kim) é "bem cedo", o que pode acarretar "alguns fatores de risco". "Às vezes, a maturidade pulmonar do bebê pode ficar um pouco atrasada, mas realmente com pré-eclâmpsia você não está fazendo nenhum favor mantendo o bebê dentro de você. Crescer fora da barriga, realmente é o que o bebê precisa", finaliza.

Confira o vídeo com as declarações da médica: