Marion Cotillard não sabe se vale a pena dedicar seu tempo para salvar o mundo

E! News | Faz 5 anos

 

Pictures'



É comum vermos estrelas importantes abraçando causas igualmente importantes, seja para protestos políticos, salvar crianças, animais e o meio ambiente.

Mas, para Marion Cotillard, que apoia o Greepeace, o status de celebridade não ajuda as organizações, já que, em geral, as estrelas não têm exatamente o tempo necessário para se dedicar a elas.






"Eu pensei muito sobre isso... Se realmente muda alguma coisa se eu falar por uma causa ou uma organização", disse ela em entrevista à Marie Clare britânica, "Se isso ajuda? Se vale a pena? Wangari Maathai, Aung San Suu Kyi, Mandela - eles mudaram as coisas. Mas atores e celebridades? Eu não sei...".

"Talvez seja porque eu não tenho doado tempo suficiente para as pessoas que eu apoio", continuou ela, "Às vezes, eu sinto que eu deveria escolher entre ser atriz e ter a vida que tenho ou apoiar uma causa que precisa de todo o tempo que temos".

Entre as outras estrelas dedicadas às boas causas estão, Angelina Jolie (é claro), George Clooney, que já foi até preso por protestar em frente à embaixada do Sudão, Sean Penn e Jude Law e Radiohead, que lançaram recentemente uma campanha para salvar o Ártico e os ursos polares das companhias de petróleo.

A atriz francesa também contou à revista detalhes de sua vida pessoal, e que teve dificuldades para lidar com a própria ansiedade e teve que se esforçar muito para aceitar a si mesma.

"Eu vivia no meu próprio mundo e não fui muito feliz. Eu não era uma criança muito sociável. Essa foi a minha personalidade, eu era muito sensível", revelou Cotillard, "Eu finalmente fiz as pazes comigo mesma. Conheci pessoas incríveis que me deram as chaves para fazer as pazes comigo mesma".