Kardashians negam as acusações de exploração de trabalho

E! News | Faz 48 anos

 

Dimitrios Kambouris/WireImage



Depois dos problemas da Victoria's Secret com as acusações de trabalho infantil, chegou a vez das Kardashians passarem por algo parecido?

Após uma reconhecida organização de direitos humanos dizer que estava conduzindo uma investigação para saber se as mercadorias da família estavam sendo fabricada na China sob condições precárias de trabalho, a própria família iniciou sua investigação para descobrir.

E qual foi o veredito?






"A história não é verdadeira", disse o representante das Kardashians ao E! News.

A família foi posta sob investigação depois de algumas denúncias foram feitas por fontes anônimas à revista Star e ao Radar.

As publicações alegaram que alguns itens da K-Dash, da Kris Jenner Kollection e da ShoeDazzle, algumas marcas da família, foram produzidos sob condições precárias de trabalho, em que os funcionários trabalhavam por 84 horas semanais e ganhavam apenas US$1 por hora em um local sem a infra-estrutura necessária.

E com isso o Institute dor Global Labour and Human Rights começou sua investigação.

A própria família Kardashian comunicou que estava levando as acusações "muito a sério", e depois de checar os fatos concluiu que os relatórios com as denúncias estavam errados.





LEIA TAMBÉM: Kim Kardashian estaria apenas atrás de marketing ao viajar para o Haiti?