Justin Timberlake defende os direitos dos gays

E! News | Faz 5 anos

 
Kevin Winter/Getty Images
Por mais que faça algum tempo que Justin Timberlake não lança nenhum novo álbum, fazer um show em um casamento gay pode estar em seus planos para um futuro próximo? Claro! E por que não? Provavelmente seria necessário um bom dinheiro para ele fazer uma apresentação para o casal do mesmo sexo, mas... O artista aprovou totalmente a decisão do estado de Nova York de legalizar o casamento gay e por isso, parece que se apresentaria de graça! “Eu fiquei muito feliz que isso aconteceu”, disse Timberlake ao escritor Jeremy Kinser, da revista gay The Advocate. “Eu acho que... nós somos pessoas e nós somos diferentes, todos nós. E nós deveríamos estar usando a nossa diferença para nos aproximar. Sabe? Não para ter medo de alguma coisa que não conhecemos”. Em outras palavras, Timberlake pode ser hétero, mas com certeza não é limitado. “Eu tenho muitos amigos gays”, disse ele. “Dois dos meus melhores amigos são um casal, e as minhas conversas com eles são, tipo, 'é uma pena que as coisas demorem um tempo para progredir como isso, mas foi uma grande, grande vitória para a igualdade'. Eu estou orgulhoso que Nova York tenha a atitude de defender o que é certo”. Ele também disse, sobre o casal de amigos gays, “Eu sou um homem hétero que tem amigos homens que são gays. Nós não temos nenhum problema de comunicação. Nós não temos nenhum problema em sermos amigos, independente da nossa orientação sexual ser diferente”. O astro de Amigos com Benefícios, filme que faz junto com Mila Kunis, disse que crescer em Hollywood o ajudou a entender e ser um defensor dos direitos dos gays. “Eu acho que um monte de coisas está se movendo na direção certa”. “E eu acredito verdadeiramente que enquanto eu estiver vivo o casamento gay será legalizado (em todos os lugares desse país). Eu acredito. Eu digo, os direitos federais... Eu não acho que vai ser amanhã. Infelizmente não será, mas se continuarmos indo pela direção que estamos agora, em 10, 20 anos, sim, eu acredito que eles terão esse direito”. Bravo, Justin!