Johnny Depp faz com elegância o que Bruno Gagliasso não soube fazer: escolher

E! News | Faz 5 anos

 

Ron Wolfson/WireImage.com



Em Hollywood não se fala em outra coisa a não ser o divórcio de Johnny Depp, 49, e Vanessa Paradis, 39. Agora, o melhor de tudo nessa história é que a capa da revista US Weekly desta semana é do casal. O que tem demais nisso?






Bem, diferentemente do material publicado pela People, Star, The Enquirer, In Touch e Radar, o US Weekly tem o respaldo de ter um dos melhores amigos de Johnny Depp, Jann Wenner, como editor.

O que diz a revista? Digamos que ela foi bem partidária a Johnny, dizendo, entre outras coisas, que Vanessa vinha sendo uma péssima esposa e que, por conta do casamento em ruínas, Johnny até começou a beber.

Segundo fontes, Johnny passou a sair com outras mulheres, incluindo sua assessora e as atrizes Amber Heard (já voltamos a falar dela) e Eva Green. Mas, diferentemente de Bruno Gagliasso, Johnny tinha motivos para buscar a felicidade fora de casa; e, ainda assim, não engravidou ninguém, poupando sua então namorada de maiores constrangimentos e escolhendo pelo término da relação de 14 anos.

Ainda segundo a publicação, Vanessa já andava querendo se separar de Johnny, há dois anos. "Vanessa reclamava o tempo todo do estilo de vida deles. Ela não queria viver em uma ilha particular criando os filhos deles, estava entediada e inquieta. Foi aí que eles se mudaram para Los Angeles e tudo começou a desmoronar", afirma uma fonte.

"Nada que Johnny fazia estava bom o bastante para Vanessa. Quando estava trabalhando, ela não estava feliz. Quando não estava trabalhando, ele era chamado de preguiçoso por não estar fazendo o suficiente pelas crianças e pela família", acrescentou a fonte.



Dave Hogan/Getty Images



Bem, esse é o lado do time de Depp. Em contrapartida, a revista Star afirma que Johnny não é esse santo que a US Weekly anda defendendo. Segundo a publicação, Johnny e a atriz, Amber Heard, vêm saindo há algum tempo. "Johnny tem se envolvido com Amber desde 2009, quando começaram a contracenar no filme Diário de Um Jornalista Bêbado. E com as cenas quentes entre os dois, muita bebida envolvida, a química era visível!", revela uma fonte à revista.

Se Amber, 26, foi ou não o estopim do divórcio, não sabemos, mas há um fato que pode nos dar uma pista da veracidade dessa história. Declaradamente bissexual, Amber namorava a fotógrafa Tasya van Ree, 36, desde 2008.

Há rumores de que as duas se separaram por causa do romance entre Amber e Depp, e que Vanessa já ensaiava uma separação de seu namorado, há seis meses. Neste período, inclusive, o ator comprou um cavalo para Amber o acompanhá-lo em suas cavalgadas decorrentes das filmagens do filme The Lone Ranger.





Bem, "entre mortos e feridos, todos se saíram bem". Especialmente Vanessa Paradis que receberá cerca de 100 milhões de libras do pai de seus dois filhos, Lily Rose, 13, e Jack, 10.

O motivo? Depp quer evitar uma batalha judicial. Soa bastante maduro da parte dele, ou precavido?

Aos curiosos, aqui vai o trailer do filme em que Amber e Depp se conheceram