Johnny Depp comparou ser fotografado com ser estuprado, e muita gente não gostou do que o ator disse…

E! News | Faz 5 anos

 
Terry Richardson/Vanity Fair
Para alguém tão bonito, você pensaria que Johnny Depp seria um pouco menos hostil quando se trata de ser fotografado. E para alguém que parece tão inteligente, você pensaria que ele seria um pouco mais cuidadoso na hora de dizer algumas coisas... A RAINN (Rape, Abuse & Incest National Network – a Rede Nacional de Estupro, Abuso & Incesto), reagiu ontem, 4, em resposta a última entrevista do ator à revista Vanity Fair, na qual ele diretamente comparou posar para uma foto com ser estuprado. “Enquanto fotos possam ser algumas vezes invasivas, ser fotografado não se compara a ser estuprado em nenhuma maneira, é um crime violento que afeta um americano a cada dois minutos”, disse a representante da RAINN, Katherine Hull, ao E! News. “A RAINN adoraria a oportunidade de falar com o senhor Depp e educá-lo sobre a experiência na vida real enfrentada por sobreviventes todos os dias, e como a RAINN pode ajudá-los”. O ator e seus representantes ainda não responderam ao comunicado. SAIBA MAIS: “Dexter” está com os dias contados? Depp é a capa Vanity Fair de novembro, em que ele diz que posar para uma foto a pedido de um fã é uma coisa, mas que ele acha ensaios fotográficos absurdos. “Você simplesmente se sente como se estivesse sendo estuprado de alguma forma”, disse ele, “A sensação é um pouco estranha, só estranha... Sempre que você tem um ensaio fotográfico ou algo do tipo, é como... Você se sente burro. É simplesmente muito estúpido”. E isso não foi tudo. Depois o ator explicou porque faz tantos filmes, incluindo muitos com personagens bem extravagantes como Jack Sparrow, de Piratas do Caribe, e o Chapeleiro Maluco, de Alice no País das Maravilhas. Apesar de não gostar da fama e do que ela traz, ele está bem com o dinheiro... “Não é por mim”, disse ele, “A esse ponto, é para os meus filhos”.