John Travolta é inocentando das acusações do autor Robert Randolph

E! News | Faz 5 anos

 

Thomas Niedermueller/Getty Images



Escritor alegou que astro tentou arruinar sua reputação dizendo que tinha problemas mentais, mas juiz desconsiderou o processo




Kevin Winter/Getty Images



Robert Randolph, autor do livro You'll Never Spa In This Town Again, alegou que John Travolta, de 58 anos, e o advogado Marty Singer tentaram arruinar sua reputação alegando que tinha problemas mentais e por isso não era considerado uma fonte confiável.

No entanto, o juiz do caso desconsiderou o processo, dizendo que a carta onde as acusações foram feitas era parte legítima da disputa legal e nem o ator ou seu advogado poderiam ser processados por isso.

Siga o E! Online Brasil no Twitter e fique por dentro das notícias mais quentes sobre o mundo das celebridades!

John e Marty recentemente divulgaram um comunicado à imprensa sobre o caso, considerando-o "ridículo".

"O processo movido por Robert Randolph contra John é absurdo. A causa se baseia em informações privilegiadas, e isso será desconsiderado pelo tribunal", declarou um representante do protagonista de ‘Hairspray'. "Para se ter uma ideia da credibilidade de Robert Randolph e desse processo ridículo, é preciso analisar além das declarações publicadas em seu site, onde diz ter sofrido ‘danos cerebrais permanentes' e teve que ‘reciclar' seu cérebro".

LEIA MAIS: Jennifer Lopez ganha processo e impede produção de filme sobre seu casamento com Ojani Noa

Marty respondeu às acusações dizendo: "Pretendemos processar os responsáveis por esse processo malicioso assim que o tribunal desconsiderar esse processo sem embasamento".

John, que é casado com a atriz Kelly Preston, também foi alvo de outro processo este ano desde a publicação de You'll Never Spa In This Town Again. O desconhecido Fabian Zanzi acusou o ator de ter o aliciado enquanto fazia uma massagem no pescoço de Travolta durante um cruzeiro pelo Caribe em 2009. Este mesmo rapaz revelou que o astro de Pulp Fiction teria oferecido uns R$ 24 mil para manter o incidente em segredo.