Jennifer Lopez ganha processo e impede produção de filme sobre seu casamento com Ojani Noa

E! News | Faz 4 anos

 

Kevin Mazur/AMA 2009/Getty Images; Barry King/Getty Images



Cantora finalmente pode relaxar






Há cerca de dois anos, o advogado de Jennifer Lopez emitiu uma carta avisando o ex-marido da cantora, Ojani Noa, seu sócio Ed Meyer e a produtora Claudia Vazquez que desistissem do projeto do filme para a Telemundo chamado I Owe JLo.

O longa contaria detalhes da vida e do fracassado casamento da cantora e Noa, mas, quando J.Lo interferiu na produção, tornando o filme "não comercializável", a produtora a processou, pedindo US$10 milhões por interferência prejudicial.

Enquanto Vazquez afirmou que o filme seria "uma paródia cômica da vida de Noa pautada quase inteiramente em materiais que já são domínio público", Lopez afirmou que o filme revelaria informações que poderiam ser prejudiciais a sua carreira.

Antes mesmo do processo da produtora, J.Lo processou Noa e Meyer em US$10 milhões por quebra de contrato, violação de direitos de publicidade, entre outros. E, como resultado do processo, a cantora obteve uma liminar para impedir a produção de um filme chamado How I Married Jennifer Lopez: The JLO and Ojani Noa Story, em que Noa e Meyer estavam trabalhando.

O projeto I Owe JLo, de Vazquez, não tinha ligação com o anterior, e a produtora a processou por impedir que ele viesse à tona.

E quando Lopez tentou impedir a produção, Vazquez recorreu ao seu direito constitucional de liberdade de expressão e o juiz afirmou que ela ainda tinha a chance de ganhar o caso.

A cantora recorreu mais uma vez, e, nesta segunda-feira, 24, ela venceu.

O tribunal de apelações determinou que Vazquez não poderia basear o processo na carta emitida pelo advogado, por ser uma "comunicação legal que não pode ser usada no tribunal".