Jay-Z e Beyoncé estão sendo investigados por viagem romântica

E! News | Faz 4 anos

 
Beyonce, Jay-Z, Cuba

AP Photo/Ramon Espinosa



Entenda






Desde fevereiro de 1962, os Estados Unidos criaram um embargo (proibição) econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba por conta, basicamente, de divergências políticas entre o presidente americano da época e o ditador cubano Fidel Castro. Apesar de Fidel já ter largado o comando do país, as rixas políticas continuam e Beyoncé e Jay-Z, sem querer, ficaram no meio do furacão.

O casal viajou até o país para comemorar seus cinco anos de casado, mas por conta deste embargo, que proíbe americanos de visitarem o país, a não ser que a intenção seja de fazer intercâmbio cultural, representantes do partido conservador americano, Ros-Lentinen e Maro Dias-Balart, pediram que a viagem seja investigada, para definir qual tipo de autorização os pombinhos receberam do governo para viajar.

LEIA MAIS: Integrante do The Wanted discute com Louis Tomlinson no Twitter

"Apesar da clara proibição contra o turismo em Cuba, informou a imprensa inúmeras vezes que a viagem do casal aconteceu por turismo. Nós representamos uma comunidade de muitos que foram profundamente e pessoalmente prejudicados pelas atrocidades do regime Fidel Castro, incluindo ex-prisioneiros políticos e família de inocentes assassinados", diz um trecho do comunicado oficial divulgado pelos políticos.

"A indústria do turismo de Cuba é toda controlado pelo Estado. Sendo assim, todo dólar americano gasto no turismo cubano diretamente financia a máquina de opressão que brutalmente oprime os cubanos", continua.

Entenda um pouco mais:

Desde 1962, qualquer tipo de visita ao país era proibida, mas quando Barack Obama assumiu a presidência, em 2008, uma de suas medidas ao longo de sua atuação foi permitir que os cidadãos norte-americanos visitassem Cuba à passeio. No entanto, o dinheiro americano não pode ser usado durante a viagem, caso isso aconteça, o indivíduo deve pagar uma multa pesada.