Imagens de Rihanna agredida por Chris Brown: Polícia escapa de acusações por vazamento das fotos

E! News | Faz 5 anos

 

Ragnar Singsaas/Getty Images



Os policiais acusados pelo vazamento das imagens de Rihanna após briga com Chris Brown podem ter escapado das acusações, mas isso não significa que ficarão impunes.

Após um período de três anos especulando-se sobre o incidente, O Distrito Policial de Los Angeles confirmou que não planeja formalizar com uma acusação criminal os policiais que liberaram as imagens brutais da cantora, em fevereiro de 2009, quando apanhou de seu então namorado, Chris Brown. O motivo?

Falta de evidências.




Kevin Mazur/Getty Images



Em um relatório feito em março e entregue nesta semana, o vice-procurador do distrito, Amy Pellman Pentz, concluiu que os investigadores não acharam nenhum indicativo de que a oficial Rebecca Mendez Reyes liberou as imagens do rosto de Rihanna, ao TMZ, em troca de propina.

No entanto, o promotor notou que Reyes usou seu celular para tirar uma foto da própria foto e, em seguida, encaminhou a imagem de seu telefone para seu e-mail do trabalho e, então, para seu e-mail pessoal.

Investigadores determinaram que a segunda oficial, Blanca Estrella Lopez (que também é companheira de quarto de Reyes), ligou ao TMZ quatro vezes, e para a Fox Television três vezes.

"De qualquer maneira, nenhuma evidência adicional sugere que Reyes ou Lopez forneceram esta fotografia ao TMZ", escreveu Pentz. "A investigação revela que muitos outros integrantes do Distrito Policial de Los Angeles tiveram acesso à fotografia. Além disso, uma pesquisa nas contas bancárias de Reyes e Lopez falharem em localizar qualquer tipo de pagamento por veículos de comunicação. Embora a atitude de Reyes e Lopez seja suspeita, são insuficientes para incriminá-las e um processo".

Por mais que as oficiais, que foram suspensas durante o inquérito, possam estar fora do gancho criminal, elas não manterão seus trabalhos por muito tempo.

Para o Los Angeles Times, as oficiais do LAPD apresentaram problemas disciplinares graves, que podem levá-las à demissão.