Igreja Católica pede à Ricky Martin para não promover a homossexualidade

E! News | Faz 5 años

 
EFE
Após quase mais de um ano ter confessado ser homossexual, sua opção segue dando muito o que falar, e agora, o cardeal Luis Aponte Martínez, que ocupa cargo supremo da Igreja Católica em sua terra natal, Porto Rico, pediu ao cantor para que tratasse de dar um melhor exemplo para a juventude, especialmente quando se trata de questões relacionadas ao sexo. Em entrevista ao jornal Primera Hora, Martínez reconheceu que admira os talentos artísticos de Ricky, mas disse que espera que ele trate de dar exemplo aos grandes valores “que todos nós compartilhamos”. É, mas...Ricky os compartilha? O hierarca da igreja sinalizou que o catolicismo não rejeita a homossexualidade, mas as ações e comportamentos que vão contra a moral: “Promover a homossexualidade, ou a promiscuidade sexual entre os jovens, que certamente é imoral, não importa de onde venha”. Os fãs de Marin não tardaram a se pronunciar: Através de redes sociais têm dito que Aponte Martínez está conduzindo uma campanha de intolerância. Ricky tem sido alvo de vários ataques por parte de alguns ortodoxos. Wanda Rolón, pastora protestante de Porto Rico, o chamou de “embaixador dos infernos”. Mesmo assim, Ricky continua sua turnê com grande sucesso. Este fim de semana chacoalhou Miami em um show onde a sensualidade, a energia e a inclusão preencheram todos os espaços. “Eu não quero mais direitos,  nem quero menos”, foram as palavras de Ricky antes de iniciar o single Música + Alma + Sexo.