E os piores filmes da história são…

E! News | Faz 5 anos

 
Fazer um Top 10 dos piores filmes de todos os tempos é complicado. Têm muitos filmes que são tão ruins que terminam sendo alguma forma de arte e são recordadas como tal, por exemplo, o famoso Plan 9 from Outer Space (1959) do diretor Ed Wood, que ficou popular quando foi interpretado por Johnny Depp em Ed Woodde, de Tim Burton em 1994. Por isso, decidimos faze um Top 10 dos piores filmes que provavelmente você já viu, deixando de lado todas as comédias de Steve Martin, Eddie Murphy e Tim Allen, que já fizeram alguns bons filmes (algumas, há muito tempo), e que tem uma forte tendência a fazer filmes ruins. Nine Lives (2002): Um suspense no qual nove amigos estão presos em uma grande casa escocesa, e onde um espírito é liberado e apenas um sobrevive. Se o resumo do filme não suficientemente terrível, vamos agregar duas palavras a ele: Paris Hilton. Com isso deve ser suficiente, certo?

The Island of Dr. Moreau (1996): Um péssimo remake do original de 1977 e uma adaptação ainda pior da novela de H.G. Wells, é uma mescla desagradável de gêneros e clichês que nem mesmo a presença de Val Kilmer, Marlon Brando ou o pequeno Nelson de La Rosa, que sim, aparece no filme, poderiam solocionar. Gigli (Contato de Risco – 2003): Uma estranha comédia romântica protagonizada por Jennifer Lopez e Bem Affleck. O filme custou $54 milhões e arrecadou apenas 6. O único mérito deste filme é, talvez, ter promovido o final de Beniffer, o que bem sabemos, nunca teve nenhum sentido. The Love Guru (O Guru do amor – 2008): Comédia em que Mike Myers interpreta o único personagem que sabe interpretar. Repetitiva, duvidosamente engraçada e, além de tudo, politicamente incorreta por sua maneira de mostrar a cultura hindu. O tablóide New York Post disse que esse filme fez por merecer o título de Pior Filme de 2008. Catwoman (Mulher-Gato – 2004): A história deste filme foi o que restou depois de 28 escritores tentarem fazer uma adaptação. O resultado é um personagem com poderes incomuns, que a Mulher Gato original não tinha, que anda de telhado em telhado de apenas 10 centímetros, e um dos piores filmes de superheróis. Isso é o que acontece quando a única proposta do filme é ver a Halle Berry em uma roupa sexy de couro preto.

Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal – 2008): A pior coisa que se pode fazer é filmar uma sequência de um filme de 25 anos atrás e abandonar a história inicial e, pior ainda, traí-la. Isso é exatamente o que aconteceu com o último filme de Indiana Jones, onde o maior mérito de Steven Spielberg e George Lucas é ter conseguido juntar os atores originais para uma aventura de $317 milhões. Com um roteiro muito ruim e com muitas piadas estúpidas, esse terminou por ser um dos piores filmes da sequência. All About Steve (Maluca Paixão – 2009): Todos os grandes de Hollywood costumam fazer alguns papéis ruins quando estão começando suas carreiras. A grande pergunta em Maluca Paixão é por quê Sandra Bullock e Bradley Cooper decidiram, em meio a tanto sucesso, protagonizar essa “comédia romântica”, entre as aspas porque não é exatamente romântica e não faz rir, mais sem graça de 2009?

Terminator 3: Rise of the Machines (2002): Depois de dois filmes alucinantes, chega a sequência que não foi levada a sério, tanto que se chegou a pensar que Arnold Schwarzenegger podia ser gracioso com aquelas lentes rosas em forma de coração. Felizmente para os fanáticos do novo Terminator Salvation, ele recuperou sua essência perdida e tornou-se continuação que todos estavam esperando. Então, vamo fingir que Terminator 3 nunca existiu. É melhor assim. Glitter (O Brilho de uma Estrela – 2001): Esta é a história de uma cantora pop que passa por muitas dificuldades, mas chega ao êxito. Qualquer coisa que lembra a vida de Mariah Carey não é mera coincidência e, por isso mesmo todos os que foram ver, em estado de sobriedade e por sua própria vontade, um filme chamado Glitter, protagonizado por Mariah Carey, definitivamente merece toda a doce tortura dos 104 minutos de Glitter.   Batam & Robin (1997): A única adaptção de Batman que foi realizada em uma Gotham City nada gótica. Joel Schumacher, apesar de ter conseguido colocar George Clooney nos trajes do Batman, mudou o personagem, a história e o ambiente obscuro, sinistro e interessante que sempre foi associado ao Batman de DC Cómics.