Donna Karan desperta fúria com campanha polêmica do Haiti

E! News | Faz 48 anos

 




Falar e mostrar o glamour do luxo em uma época de crise pode ser um pouco antipático, mas combinar o luxo com a pobreza extrema definitivamente é bem ofensivo.

E foi exatamente isso que milhares de pessoas pensaram em relação à campanha da grife Donna Karan protagonizada pela linda brasileira Adriana Lima, despertando um furioso protesto nas últimas horas.






Nas imagens, Adriana aparece bem sensual em um cenário precário de Jacmel, na cidade ao sul do Haiti. Ela também posa ao lado de vários jovens haitianos, vítimas de fome e epidemias após o terrível terremoto de 2010.

Os comentários nas redes sociais não pouparam elegância. Enquanto há cerca de um mês o público aplaudiu a grife italiana Benetton pela campanha UnHate, na qual líderes opositores de todo o mundo aparecem se beijando, desta vez criticaram sem piedade a proposta da Donna Karan apontando-a como racista, errada, abusiva, estúpida, insensível e implacável.

A marca americana se defendeu e garantiu que as "imagens refletem o espírito vibrante do Haiti com a inspiração sexy de Nova York".

"Donna Karan tem estado profundamente comprometida em apoiar e dar confiança ao Haiti desde o terremoto. Através de suas experiências pessoais, Haiti foi uma inspiração natural para a coleção primavera 2012. O objetivo da campanha é celebrar a cultura e a criatividade das pessoas locais", garantiu a DKNY através de um comunicado.

E vocês, o que acham?