Documentário polêmico sobre a morte de Lady Di será lançado no “Festival de Cannes”

E! News | Faz 6 anos

 
O multimilionário empresário egípcio, Mohamed Al-Fayed, contou a sua versão da morte do filho Dodi e da Princesa Diana de Gales, em um polêmico documentário que chegará ao Festival de Cannes. O filme, chamado Unlawful Killing (Execução Ilegal), foi produzido por Keith Allen. “Keith se reuniu com Mohamed em 2004 para discutir o projeto e começaram a falar sobre isso. Inclusive ele é entrevistado e parece no filme, mas não é seu projeto. É um projeto de Keith”, contam fontes ao jornal britânico The Independent. O documentário se concentra nas circunstâncias que rodearam a morte de Lady Di e seu companheiro, Dodi Al-Fayed, em agosto de 1997, após sofrerem um acidente de carro no túnel da Ponte de l'Alma, em Paris, quando eram perseguidos por uma gangue de paparazzi. Desde este exato momento, Al-Fayed quer mostrar ao mundo que o trágico incidente não foi um acidente, e sim, quer provar que seu filho e Lady Di foram assassinados por ordem dos líderes britânicos, entre eles a Rainha Elizabeth. O documentário, segundo a publicação de The Independent, mostrará “provas contundentes” da teoria do empresário egípcio. “O filme mostra como as evidências fundamentais foram ocultadas à visão pública, como a família real foi eximida de prestar declarações e como os jornalistas, em particular os que trabalham para os meios de comunicação da Inglaterra, relatavam sistematicamente de forma inexata o que estava se passando”, conta o porta-voz do projeto.