Diretor de X-Men é acusado de usar drogas e estuprar garoto

E! News | Faz 3 anos

 
Bryan Singer

Charley Gallay/Getty Images for MPTF



Entenda aqui






X-Men pode contar com Jennifer Lawrence no elenco, no entanto, isso não significa que o filme está longe de escândalos. Nessa quarta-feira, a notícia de que Bryan Singer, o diretor do longa, foi acusado de usar drogas e de ter estuprado um garoto surgiu em todas as manchetes e, claro, gerou polêmica!

SAIBA OS DETALHES DO PRÓXIMO FILME DE X-MEN

De acordo com o site Jezebel, documentos do processo federal arquivados no Havaí, no Estados Unidos, relatam que Michael Egan, quando tinha 17 anos (nos anos 1990) foi forçado pelo diretor a fazer sexo anal. "Bryan Jay Singer usou seu poder e posição na indústria para abusar sexualmente e explorar através de drogas e álcool, a vítima, que sofreu de problemas emocionais e catástrofes físicas", diz o documento.

Ainda segundo o processo, o jovem foi atraído ao local onde o estupro aconteceu por conta de várias promessas de promoção de sua carreira e ameaças feitas contra ele e a família dele. Além disso, Marc Collins-Rector, ex-presidente da Digital Entertainment Network, também é acusado de ter participado do ato criminoso, forçando Egan a transar com ele sob ameaça de uma arma.

JENNIFER LAWRENCE POSA NUA EM BASTIDORES DE X-MEN

Essa não é a primeira vez que o diretor do longa é processado. Em 1997, um garoto de 14 anos de idade acusou Singer de forçá-lo a fazer uma cena em um chuveiro totalmente pelado com outros dois garotos. Na época, os garotos disseram que ele gravou a cena para se masturbar posteriormente. No entanto, o processo foi arquivado por falta de evidências.

Por enquanto, o representante do diretor alegou que todas as acusações são falsas.