Confira como foram os shows do Festival Planeta Terra

E! News | Faz 5 años

 
Julian Casablancas se apresenta com o Strokes no Festival Planeta Terra (AgNews)
Depois de ter seus ingressos esgotados em apenas 14 horas, o Festival Planeta Tera finalmente chegou e aconteceu no sábado, dia 5, em São Paulo. As 15 bandas da quinta edição do festival atraíram cerca de 20 mil pessoas para o Playcenter e tocaram por mais de 11 horas. Saiba como foram os shows e confira mais fotos em nossa galeria. O segundo palco do Planeta Tera, o Claro Indie Stage, reuniu as apresentações mais interessantes do dia. Começou com as brasileiras Selvagens à Procura da Lei, The Name, que se apresentaram com o público ainda chegando, e Garotas Suecas que disputou a atenção do público com o White Lies que tocava no palco principal. Ao anoitecer, começaram os shows de bandas gringas, com Toro Y Moi e sua mistura de música eletrônica, soul e rock progressivo, em seguida veio a banda Gang Gang Dance, que se apresentou no mesmo horário do Interpol para poucas pessoas, mas quem preferiu o segundo palco não se arrependeu. O Goldfrapp foi um dos grupos que mais lotou o palco Indie, e a vocalista Alison Goldfrapp surpreendeu a platéia, mesmo com as suspeitas de playback. Logo em seguida veio o Bombay Bicicle Club, que segurou o público no palco secundário. O Groove Armada se apresentou depois dos Strokes e fechou o festival com o Indie Stage cheio com a galera que se despedida do festival lá pelas 4 horas. No palco principal, o Sonora Main Stage, o Criolo abriu o festival com músicas de seu premiado álbum Nó na Orelha, e logo depois dele a Nação Zumbi subiu ao palco. SAIBA MAIS: Confira como foi o show que marcou o retorno do Peal Jam ao Brasil As atrações internacionais do palco principal começaram com o White Lies, que recebeu menor atenção do público que preferiu assistir ao show do Garotas Suecas. Logo depois foi a vez do Broken Social Scene, que focaram nos hits da banda para tentar animar o público. A aguardada banda nova yorkina Interpol subiu no Main Stage às 22h, e começou a atrair mais gente para lá. O grupo cantou 15 músicas e conseguiu agradar os fãs presentes. Muitos fãs do Oasis estavam ansiosos pela apresentação da nova banda de Liam Gallagher, a Beady Eye. Sem muita simpatia, o vocalista trocou algumas palavras com o público, e entre as músicas tocadas pela banda estavam Morning Son, Bring the Light e Standing on the Edge, que lembram as músicas do Oasis. A maior atração da noite, Strokes subiu ao palco pontualmente e ao invés de cantarem as músicas do novo álbum Angles, Julian Casablancas e sua banda se mantiveram fiéis aos clássicos como Someday, You Only Live Once, Last Nite e New York City Cops, o que agradou o público que pela primeira vez no dia lotou o palco principal. O baterista do Strokes, o brasileiro Fabrizio Moretti, arrancou suspiros do público feminino e aplausos do masculino quando finalmente falou um “eu te amo” em português. [nggallery id=399]