Assassino da família de Jennifer Hudson é condenado à prisão perpétua

E! News | Faz 5 anos

 

L.D.Chuckman



Jennifer Hudson e sua irmã, Julia Hudson, ouviram o veredito há dois meses, e agora, um juiz de Illinois disse que esse será o veredito final.

O cunhado de Hudson, William Balfour, foi considerado culpado de três acusações de homicídio premeditado em 2008 por atirar na mãe, irmão e sobrinho de 7 anos de Jennifer. E após o pedido por um novo julgamento ser negado, Balfour foi condenado à prisão perpétua.






Em maio, um júri considerou Balfour, o então marido afastado de Julia, culpado por matar Darnell Donerson, Jason Hudson e Julian King após um ataque de ciúmes, e sequestrou Julian, que foi encontrado morto na SUV roubada de Jason três dias depois.

E mesmo tendo tentado passar por um novo julgamento, Balfour foi sentenciado com prisão perpétua, já que Illinois não tem pena de morte, e o E! News confirma que o pedido de novo julgamento foi negado na manhã de ontem.

O juiz responsável pelo caso, Charles Burns, deu a Balfour três sentenças de prisão perpétua, assim como 120 anos por outras acusações (incluindo invasão de domicílio, roubo residencial, sequestro agravado e posse de veículo roubado).

Enquanto as irmãs não planejavam fazer declarações antes da sentença ser proferida, nem Jennifer nem Julia comentaram o caso após o juiz encerrar o caso, embora as duas estivessem presentes durante o processo e a condenação.

Após o veredito ser revelado em maio, as irmãs Hudson disseram: "Todos nós sofremos perdas terríveis nesta tragédia... Oramos para que Deus perdoe o Sr. Balfour destes atos hediondos e leve seu coração ao arrependimento algum dia".

Recentemente, Jennifer iniciou a Julian King Foudation, uma organização de caridade em homenagem ao sobrinho assassinado.