Angelina Jolie e Brad Pitt estão entre as vítimas que tiveram seus telefones grampeados por tabloide inglês

E! News | Faz 5 anos

 

Alberto E. Rodriguez/Getty Images



Parece que Jude Law, Sienna Miller e Hugh Grant têm agora companhias importantes.

Foi revelado hoje que Brad Pitt e Angelina Jolie estão entre as vítimas do escândalo de celulares hackeados do News of the World, tabloide londrino fechado em 2011 após investigações constatarem que o jornal havia grampeado milhares de linhas telefônicas, incluindo a de várias celebridades.






De acordo com a BBC, as revelações sobre Brad e Angelina vieram a tona quando os promotores de Londres anunciaram nesta terça-feira, 24, o nome de 8 pessoas que enfrentarão acusações criminais por terem conexão com o escândalo, incluindo o executivo do caderno internacional e a editora Rebekah Brooks, assim como Andy Culson, que já foi diretor de comunicação do Primeiro Ministro Britânico, David Cameron.

Eles receberão um total de 19 acusações, incluindo "conspiração para interceptar conversas sem autorização da lei" desde outubro de 2000 até agosto de 2006.

Além de Brangelina, mais de 600 pessoas foram identificadas como vítimas do escândalo, incluindo uma adolescente que foi sequestrada e depois encontrada morta.

Dois indivíduos em particular – o ex-chefe de reportagem Neville Thurlbeck e o ex editor assistente James Weatherup – foram nomeados em conexão com o hackeamento de Pitt e Jolie, e foram "acusados por suspeita de conspiração para interceptar mensagens de voz" do casal.

Em um comunicado, a ex-editora Brooks alegou inocência, "Eu não sou culpada por essas acusações. Eu não autorizei, e nem tinha conhecimento de telefones hackeados em minha editoria", disse ela, "Eu vou me defender vigorosamente destas alegações".

Até agora, várias celebridades já saíram ganhando do caso. Jude Law recebeu US$205 mil, enquanto sua ex-namorada, Sienna Miller, recebeu US$162 mil. Charlotte Churchnabbed ficou com US$950 mil, uma das vítimas mais bem recompensadas pelo escândalo.