Dolce e Gabbana são condenados à prisão

MODA | Faz 3 anos

 
Domenico Dolce, Stefano Gabbana

Harold Cunningham/Getty Images for DETAILS



Estilistas são acusados de sonegar impostos






Nesta quarta-feira, 19, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, os estilistas da grife que leva seus sobrenomes, foram condenados pela corte de Milão em primeira instância a 20 meses de prisão por uma fraude fiscal de cerca de R$500 milhões e devem pagar uma multa de aproximadamente R$1,3 milhão às autoridades italianas.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

De acordo com a Reuters, os dois são acusados de ter vendido a Dolce & Gabbana  a um grupo de fachada em Luxemburgo, em 2004, para evitar pagar os impostos às autoridades italianas.

O processo teve início no mesmo ano, quando a Comissão Fiscal da Itália iniciou uma investigação sobre a venda da marca, acusando-os de fraudar o Estado. Dois anos depois, o tribunal os acusou de sonegação de impostos e fraude.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

Dolce e Gabbana devem recorrer à sentença e é improvável que sejam, de fato, presos.